quinta-feira, maio 6, 2021

Auxílio Emergencial: 77% das pessoas usaram o quantia no supermercado

- Publicidade -

Uma pesquisa feita pela fintech Neon demonstrou que 77% dos clientes da empresa, que receberam o Auxílio Emergencial no período entre maio e dezembro de 2020, utilizaram o cartão Neon em supermercados. Esses números mostram a relevância do mercê para muitos brasileiros.

O estudo foi feito a partir com uma grande modelo de consumidores, alguns que já eram clientes da conta do dedo. Ou por outra, outros fizeram sinceridade da conta depois o início do pagamento do Auxílio Emergencial. Entre maio e dezembro do ano pretérito, a Neon observou um prolongamento de 158% no número de clientes que transferiram o quantia do auxílio para suas contas digitais.

O diretor de negócios da Neon, Tadeu Rocha, explica que “Os números revelam que o cliente que trouxe o auxílio do governo realmente tende a gastar mais com necessidades básicas, o que reforça a relevância do mercê uma vez que renda principal para milhões de brasileiros”.

Além do supermercado, as pessoas que receberam o Auxílio Emergencial também tiveram despesas com:

  • Bares e restaurantes – 67%;
  • Transporte – 58%;
  • Saúde – 54%;
  • Vestuário – 46%;
  • Moradia – 37%;
  • Lazer – 34%;
  • Cuidados pessoais – 33%.

Gastos de quem não recebeu o Auxílio Emergencial

Ou por outra, a pesquisa também mostra que depois receberem o mercê, os clientes da empresa utilizaram o quantia de formas variadas, entre os quais destacam quatro modalidades:

  1. Cartão de débito ou crédito – 87%;
  2. agamento de boletos – 63%;
  3. Recarga de celular – 45%;
  4. Transferências através do PIX – 37%.

Em contrapartida, a mesma pesquisa quem não recebeu o mercê gastou seu quantia de outras formas, uma vez que:

  • Assinaturas de serviços e plataformas – 35%;
  • bares e restaurantes – 31%;
  • Compras em supermercados – 24%;
  • Transporte – 26%;
  • Saúde – 22%.

Sobre a conta Neon, Tadeu Rocha continua dizendo que “A conta do dedo pode ser oportunidade rapidamente pelo celular e facilita a retirada do Auxílio Emergencial da conta poupança social do dedo da Caixa Tem”.

O diretor de negócios da Neon ainda complementa uma vez que a conta do dedo pode ser útil na hora de utilizar o Auxílio Emergencial. Ele afirma que “Com a conta do dedo da Neon, o cliente pode utilizar da solução de gerar boleto e, consequentemente, antecipar a transferência do recurso do app da Caixa que pode chegar a 30 dias para retirada do quantia em espécie ou transferência para agências bancárias”.

A relevância do mercê durante o ano de 2020

Com a pandemia, o governo federalista liberou no ano de 2020 o Auxílio emergencial para ajudar as pessoas de baixa renda. Com a persistência desse problema, o mercê foi renovado no ano de 2021. No entanto, mudaram os valores e até o número de pessoas que vão receber nascente ano.

Na ocasião do ano pretérito, as parcelas variaram entre R$300 a R$600 e tinham o intuito de amenizar os impactos econômicos causados pela doença. Com o mesmo objetivo, porém com um recurso restringido disponível para o governo repartir no novo Auxílio Emergencial, as parcelas passaram a variar entre R$ 150 e R$ 375.

Segundo uma pesquisa feita pelo programa de Ensino Tutorial (PET) em economia da Universidade Federalista do Paraná (UFPR), a pandemia causada pelo novo coronavírus desencadeou uma crise econômica mundial que pode ser comparada até mesmo com a Grande Depressão dos anos 30.

Devido à seriedade da situação, o Auxílio Emergencial ofertado pelo governo federalista foi usado pela maioria das pessoas para itens de premência básica, principalmente para sustento. Muitas pessoas estão em momento de premência e dependem de auxílio para sobreviver. Sendo assim, o mercê foi muito relevante para diversas famílias.

ARTIGOS RELACIONADOS

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -