Concurso da SESAB tem 420 vagas previstas

- Publicidade -

A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia – SESAB está com previsão de rombo de novo concurso, nele 420 vagas são previstas. A estimativa é baseada no Projeto de Lei Orçamentária Anual que antevê as vagas para 2021.

O PLOA – Projeto de Lei Orçamentária Anual da Bahia ainda pressupõe novos concursos – ou a nomeação de certames passados – para outras secretarias baianas. Atualmente, 14.036 servidores públicos e 1.345 comissionados trabalham na SESAB.

Novos Concursos

Vagas para novos concursos da Procuradoria Universal do Estado (PGE), a Secretaria de Governo (SAEB), a Secretaria da Herdade (SEFAZ) e a Secretaria da Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) também vão furar novos concursos para 2021, confira o número de vagas previstas:

  • Procuradoria Universal do Estado (PGE) – 60 vagas
  • Secretaria de Governo (SAEB) – 285 vagas
  • Secretaria da Herdade (SEFAZ) – 20 vagas
  • Secretaria da Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) – 15 vagas
  • Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB) – 420 vagas

Último concurso da SESAB foi em 2008

A últimas vez que um concurso foi realizado na pasta da saúde do estado da Bahia foi em 2008. Na estação, a carteira realizadora foi a Consultec e as vagas abertas eram de 1.739 para cargos de todos os níveis (médio, técnico e superior). Os salários variavam de R$ 1.210,29 e R$ 3.832,73 e as jornadas de 20h a 40h na ocasião.

O processo seletivo escolhido pela Consultec foi de duas etapas: com uma prova objetiva e uma prova de títulos. O primeiro tinha caráter supressivo e classificatório, a prova tinha 100 questões de múltipla escolha, cada uma contendo 5 alternativas, com 1 correta, valendo 1 ponto. As provas tinham matérias diferentes para cada incumbência. Na prova para médicos elas eram:

  • Língua Portuguesa;
  • Conhecimentos Clínicos;
  • Políticas de Saúde;
  • Conhecimentos Específicos.

Já para Assistente Social, Biólogo, Enfermeiro, Farmacêutico, Farmacêutico/Bioquímico, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Médico Veterinário e Nutricionista as questões eram divididas entre:

  • Língua Portuguesa;
  • Conhecimentos Gerais/Atualidades;
  • Políticas de Saúde.

Odontólogos, psicólogos, reguladores de assistência da saúde, sanitaristas e teraupetas ocupacionais tinham prova exclusivamente de conhecimentos específicos. Para os cargos de nível médio (Técnico de Enfermagem, Técnico em Patologia Clínica e Técnico em Radiologia) as matérias cobradas eram:

  • Língua Portuguesa;
  • Conhecimentos Gerais/Atualidades;
  • Políticas de Saúde;
  • Conhecimentos Específicos.

Quem passasse na primeira período de prova objetiva ia para a prova de títulos – válida para os candidatos de nível superior. Ela era baseada na pontuação inferior:

  • Doutorado (em dimensão relativa ao incumbência) – Valor 3 pontos;
  • Mestrado (em dimensão relativa ao incumbência) – Valor 2,5 pontos;
  • Especialização (em dimensão relativa ao incumbência e fardo horária maior que 360h) – Valor 1,5 pontos;
  • Residência médica (em dimensão relativa ao incumbência) – Valor 2,0 pontos;
  • Experiência profissional (em dimensão relativa ao incumbência em Unidade de Saúde) – Valor 1 ponto por ano, supremo de 5 anos;
  • Experiência profissional (em emergência universal) – Valor 1 ponto por ano, supremo de 8 anos;
  • Experiência profissional (em incumbência/dimensão de atuação) – Valor 1 ponto por ano, supremo de 8 anos;

Confira o último edital inteiro cá.

ARTIGOS RELACIONADOS

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -