terça-feira, maio 11, 2021

Concurso DPE PI: Novidade seleção prevista para levante ano

- Publicidade -

Um novo concurso DPE PI
está no radar para 2021, segundo o padroeiro público universal, Erisvaldo Marques dos Reis. Ele foi empossado no último dia 29 de março, para seu segundo procuração (biênio 2021/2023) frente à instituição, e comentou sobre o concurso.

Concurso DPE PI: novo concurso em 2021?

Em sua posse, o defensor-público universal do Parecer Superior da Defensoria Pública do Estado do Piauí
agradeceu a crédito depositada em seus serviços prestados e destacou avanços e desafios avante do órgão.

Erisvaldo Marques ainda citou a valorização da curso dos defensores e servidores do departamento, além de comentar sobre um novo concurso previsto para 2021.

“Concurso público também é uma das nossas metas, precisamos, pelo menos, repor as aposentadorias que ocorreram para seguir com o nosso trabalho. Estou muito feliz pela chance que me foi renovada e cônscio da responsabilidade avante desse novo procuração”, afirmou.

Com previsão para levante ano, o concurso
deverá ofertar vagas para a curso de Padroeiro, porquê citado pela própria Defensoria, em janeiro. Entretanto, ainda não há previsão de publicação do edital e o quantitativo de vagas que serão disponibilizadas.

“Sim, haverá concurso público em 2021 para o incumbência de padroeiro público”, disse a Defensoria.

Segundo a DPE, o processo de escolha da carteira segue em curso, mas, ao que tudo indica, já existe uma organizadora cotada. O Cebraspe aparece porquê favorita, posteriormente uma reunião entre as partes.

Entretanto, a DPE PI não confirma o nome da escolhida e afirma exclusivamente que “a instituição organizadora ainda não foi contratada”.

“Ainda não temos data certa para o edital. Estamos na período de providências administrativas prévias, entre elas a regulamentação pelo Parecer Superior da Defensoria de cotas raciais”, disse.

Concurso DPE PI: minuta confirma detalhes e etapas da seleção

Entretanto, uma minuta do regulamento da seleção adiantou que não haverá cadastro de suplente e confirmou os requisitos principais, sendo eles:

  • diploma de bacharel em Recta; e
  • três anos, no mínimo, de atividade jurídica.

Ou por outra, o documento confirmou ainda que a seleção terá até quatro etapas de avaliação, sendo: provas escritas (P1, P2 e P3); avaliação verbal (P4); investigação social; e avaliação de títulos.

Nos exames escritos, primeira período, não será permitida consulta à legislação, fundamento e jurisprudência. Enquanto que na segunda e na terceira período, os candidatos poderão consultar um texto lícito, sem anotações ou comentários.

A prova escrita será composta de 100 questões objetivas, abordando as seguintes matérias:

  • Recta Constitucional;
  • Recta Administrativo;
  • Recta Penal;
  • Recta Processual Penal;
  • Recta Social e do Consumidor;
  • Recta Processual Social;
  • Direitos Difusos e Coletivos;
  • Recta da Párvulo e do Jovem/Idoso/Mulher de Vítima de Violência/Saúde;
  • Direitos Humanos; e
  • Princípios e Atribuições Institucionais da Defensoria Pública do Estado do Piauí.

Por outro lado, a segunda lanço terá quatro questões dissertativas sobre as matérias de Recta Constitucional; Administrativo; Recta Penal e Processual Penal; Social e Processual Social; Difusos e Coletivos; ou Humanos.

E a terceira prova terá a emprego de duas peças judiciais, de consonância com os programas de Recta Processual Social e Recta Processual Penal, tendo porquê base o problema prático envolvendo, no que diz saudação ao paisagem material, as demais matérias previstas.

Para disputar uma vaga de Padroeiro é preciso ter bacharel em Recta, matrícula na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e, no mínimo, três anos de atividade jurídica. Os salários iniciais chegam a R$ 24.370,85.

ARTIGOS RELACIONADOS

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -