terça-feira, abril 20, 2021

Concurso PC RR: governo publica decreto …

- Publicidade -

O delegado-geral da Polícia Social de Roraima, Hebert Amorim Cardoso, está autorizado a nomear uma novidade percentagem que ficará responsável pelo concurso PC RR. É o que diz uma publicação feita no Quotidiano Solene de Roraima do último dia 9 de dezembro.

O concurso deve ser realizado em conjunto com a Secretaria de Estado da Gestão Estratégica e Gestão do Estado. Caberá à percentagem, que ainda será nomeada, realizar os estudos necessários para a realização do concurso.

Aliás, o grupo ficará a frente de todos os trâmites envolvendo a seleção, desde a elaboração do projeto imprescindível e escolha da carteira organizadora, até a homologação do resultado final.

De contrato com a publicação, uma novidade percentagem deve ser formada, pois alguns dos membros indicados para criar o grupo em 2017 já não fazem mais segmento do quadro de servidores do Estado. Aliás, o governo considerou a premência de perpetuidade dos serviços públicos e a redução do efetivo da Polícia Social. Efetivo leste que precisa ser recomposto.

O decreto já está em vigor. Deste modo, o próximo passo deve ser, justamente, a divulgação dos nomes dos servidores que irão criar a percentagem organizadora do próximo concurso PC RR. A publicação deverá ser feita em Quotidiano Solene.

Em julho deste ano o delegado-geral da PC RR, Hebert Amorim Cardoso, já havia dito que o órgão estava finalizando pendências do concurso anterior, cancelado em 2019, para formar a percentagem organizadora de um novo edital. 

” A Polícia Social de Roraima) informa que o Governo do Estado está sensível à premência da realização do concurso público para provimento de vagas, no sentido a ampliar o efetivo da Instituição. Reforça ainda que o governador, Antonio Denarium, já autorizou a realização dos estudos para mostrar os impactos econômicos, quantitativos de cargos e número necessário de vagas por cargos, para verificar a viabilidade do concurso”, informou a PC RR na quadra.

Resumo do concurso PC RR

  • Órgão: Polícia Social de Roraima
  • Vagas e cargos: a definir
  • Status: formação de novidade percentagem autorizada
  • Último concurso: 2018 (cancelado)
Oferta de vagas do próximo concurso ainda
deve ser confirmada (Foto: Divulgação)

Último edital da PC RR ofereceu mais de 300 vagas, de níveis médio e superior

O último edital do concurso PC RR apresentou uma oferta de 330 vagas, para cargos de níveis médio e superior. As oportunidades eram para os cargos de mandatário (35); médico legista (6); odontolegista (duas); perito criminal em diversas áreas (14); escrivão (120); agente (100); perito papiloscopista (15); facilitar de perito criminal (23) e facilitar de necrópsia (15). 

Os profissionais seriam lotados tanto na capital, Boa Vista, quanto em unidades do interno. No entanto, o concurso foi cancelado.

Diante disso, a expectativa é que a seleção traga uma oferta semelhante ao do último edital. No entanto, a confirmação de vagas e cargos vai depender dos estudos elaborados pela percentagem do concurso e da disponibilidade orçamentária do estado para essa seleção.

Em 2019, a remuneração oferecida aos profissionais da Polícia Social de Roraima variava entre R$3.035,16 e R$18.387,42. Confira detalhes sobre os requisitos e remuneração oferecida a cada um dos cargos contemplados naquele ano:

► Mandatário

Requisito: bacharel em Recta
Remuneração: R$18.387,42
Benefícios: auxílio-alimentação de R$500 e bolsa formação de R$5.516,22

► Médico legista

Requisito: graduação completa em Medicina
Remuneração: R$11.622,68
Benefícios: auxílio-alimentação de R$500 e bolsa formação de R$3.486,80

► Odontolegista

Requisito: graduação em Odontologia
Remuneração: R$11.622,68
Benefícios: auxílio-alimentação de R$500 e bolsa formação

► Perito criminal 

Requisito: curso superior nas especialidades do edital*
Remuneração: R$11.622,68
Benefícios: auxílio-alimentação de R$500 e bolsa formação

*No edital de 2019 foram contempladas vagas nas áreas de Farmácia, Química, Física, Engenharia (Social, Elétrica, Eletrônica, Química, Mecânica e Florestal), Ciências Contábeis, Geologia, Computação Científica ou Estudo de Sistema, Gestão, Ciências Econômicas, Ciências Biológicas, Bioquímica, Biomedicina e Geografia.

► Escrivão, agente e papiloscopista

Requisitos: graduação completa em qualquer extensão
Remuneração: R$4.552,75
Benefícios: auxílio-alimentação de R$500 e bolsa de formação de R$1.365,82

► Facilitar de perito criminal e facilitar de necropsia

Requisito: nível médio completo
Remuneração: R$3.035,16
Benefícios: auxílio-alimentação de R$500 e bolsa formação de R$910,54

+ Expectativa por aval da PRF e publicações de editais pelo país

Botão com link para assinatura

Veja uma vez que são as etapas de seleção do concurso PC RR

quem está de olho nuima vaga do próximo concurso PC RR não deve perder tempo e iniciar a preparação desde já. O último edital, por exemplo, contava com nove etapas de seleção. Sendo elas:

  • Prova objetiva – de caráter supressório e classificatório;
  • Prova discursiva – de caráter supressório e classificatório, aplicável somente para a curso de mandatário (classe substituta);
  • Prova de Redação para os demais cargos de caráter supressório e classificatório;
  • Avaliação psicológica – de caráter supressório; 
  • Exames médicos realizados pela junta médica do Estado de Roraima; 
  • Teste de Predisposição Física – de caráter supressório para as carreiras de mandatário e agente; 
  • Prova Verbal – de caráter supressório e classificatório, para mandatário; 
  • Estudo de Títulos para os cargos de médico legista, odontolegista, mandatário e perito criminal; e
  • Investigação relativa aos aspectos moral e social – de caráter supressório, e de responsabilidade da Polícia Social do Estado de Roraima. 

A prova objetiva do concurso seria aplicada a todos os concorrentes. A avaliação seria composta por itens de Conhecimentos Gerais e Específicos.

Já a prova discursiva para a curso de mandatário, traria duas questões de estudo de caso e uma peça processual, abrangendo Conhecimentos Específicos. Para os demais concorrentes, a Redação deveria ser produzida em forma de dissertação em prosa, a partir da leitura de textos auxiliares. 

Os aprovados em todas as nove fases ainda seriam submetidos a uma última lanço, que consistiria em um curso de formação profissional. Oriente seria ministrado pela Escola de Polícia Social e teria duração de 6 meses e fardo horária mínima de 960 horas/lição. 

O objetivo do curso de formação é complementar, ampliar e desenvolver o nível de conhecimento teórico-prático para o horizonte desempenho das atribuições relacionadas à curso. Ao final das aulas é aplicada uma prova final versando sobre as disciplinas ministradas na formação, valendo de 0 a 100 pontos.

ARTIGOS RELACIONADOS

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -