terça-feira, junho 15, 2021

Concurso TJ SP Escrevente 2021: Vunesp segue com contrato até 2022

- Publicidade -

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) se prepara para perfurar um novo edital de concurso (Concurso TJ SP) para o função de Escrevente, função que requer nível médio. O órgão estendeu o contrato com a Instauração Vunesp para organização dos concursos do órgão. O prazo de vigência foi prorrogado por mais um ano, com término em 30 de maio de 2022.

A mesa paulista poderá, assim, organizar, planejar e executar os concursos para preenchimento de cargos no tribunal. Além do edital para escrevente, o TJ-SP conta com edital previsto para o função de Juiz.

A exórdio do novo edital foi confirmada em abril pelo presidente do órgão, desembargador Geraldo Franco. Em reunião com representantes sindicais, ele disse que as providências para os editais já estão em curso.

Segundo o TJ-SP, o próximo edital será para que aconteça a reposição de servidores. Segundo dados do Portal da Transparência, o órgão conta, atualmente, com 5 milénio cargos vagos de escrevente. Dessa forma, a oferta poderá ser expressiva.

A taxa de matrícula do concurso deverá ser de R$79. Essa informação consta em um extrato de aditivo de contrato, entre a Instauração Vunesp e o tribunal. O documento foi publicado no Quotidiano de Justiça do Estado, edição do dia 03 de março de 2021.

O quantitativo de vagas do concurso deve atrair um grande número de candidatos, uma vez que o número de vagas do concurso TJ-SP será bastante significativo, conforme informou o Monteiro. O concurso contará com agas para Comarca da Capital e nas Circunscrições Judiciárias que compõem a 1ª e 4ª Regiões Administrativas Judiciárias do Estado.

“Vai ser um concurso muito grande, com número de vagas bastante generoso. Quem é do ramo, sabe que vale a pena. Podem ir se preparando porque o TJ não está com a restrição do Estado. Deve sobrevir sim. As tratativas estão muito adiantadas”, garantiu o superintendente de planejamento da Instauração Vunesp, Henrique Luiz Monteiro.

Segundo Monteiro, os padrões dos últimos editais devem ser seguidos, uma vez que o órgão tem um estilo conservador e não deve trazer novidades em relação ao último documento publicado.

“É um concurso para nível médio, muito concorrido. O TJ é muito solícito com edital, muito exigente. Mas também é bastante conservador. Acredito que eles vão manter o padrão das últimas aplicações”, afirmou o superintendente.

O último edital de concurso, acessível para Comarca da Capital e nas Circunscrições Judiciárias que compõem a 1ª e 4ª Regiões Administrativas Judiciárias teve o prazo de validade encerrado no dia 1º de fevereiro.

Nos anos de 2017 e 2018, o TJ-SP realizou dois concursos públicos, ambos destinados ao função de Escrevente Técnico Judiciário.

Em 2017, foram oferecidas 590 vagas, todas para lotação em São Paulo (1ª Região Administrativa) e em cidades da 4ª Região Administrativa Judiciária, com sede em Campinas. Foram 1.791 nomeados e chamados para o função.

Em 2018, foram oferecidas 235 vagas para lotação em cidades das Circunscrições Judiciárias que compõem a 2ª, 3ª, 5ª, 6ª, 7ª, 8ª, 9ª e 10ª Regiões Administrativas Judiciárias do TJ-SP.

Atualmente, segundo dados de dezembro de 2020, o Tribunal de Justiça de São Paulo tem 5.695 cargos vagos de escrevente técnico judiciário.

O Concurso TJ SP Escrevente

O função de Escrevente Judiciário TJ/SP deve executar atividades relacionadas à organização dos serviços que envolvam as funções de suporte técnico e administrativo às unidades do Tribunal de Justiça, dar curso em processos judiciais e administrativos, atender ao público interno e extrínseco, elaborar e conferir documentos, controlar a guarda do material de expediente, atualizar-se quanto à legislação pertinente à espaço de atuação e normas internas.

A prova do concurso conta com 100 questões, distribuídas entre as disciplinas de Língua Portuguesa, Recta Penal, Recta Processual Penal, Recta Processual Social, Recta Constitucional, Recta Administrativo, Normas da Corregedoria Universal de Justiça, Atualidades, Informática, Raciocínio Lógico e Matemática.

A prova objetiva é avaliada na graduação de 0 (zero) a 10 (dez) pontos, sendo os blocos I e II de caráter supressório, em que o candidato deverá atingir, no mínimo, 50% das questões de cada conjunto.

As questões da prova objetiva serão distribuídas em blocos porquê segue:

BLOCO I : Língua Portuguesa (24 questões).

BLOCO II: Conhecimentos em Recta (Recta Penal, Processual Penal, Processual Social, Constitucional, Administrativo e Normas da Corregedoria Universal de Justiça (40 questões no totalidade).

BLOCO III: Conhecimentos Gerais (Atualidades, Informática, Raciocínio Lógico e Matemática).

A prova objetiva, de caráter supressório e classificatório, tem duração de 5 (cinco) horas e visa julgar o intensidade de conhecimento teórico do candidato, necessário ao desempenho do função.  A prova objetiva é composta de questões de múltipla escolha, com 5 (cinco) alternativas cada uma, de convénio com o teor citado.

O candidato autenticado que vier a ser nomeado estará sujeito à jornada de trabalho de 40 (quarenta) horas semanais, percebendo os vencimentos e demais vantagens, num totalidade de R$ 4.706,53, mais auxílios para sustento (R$990,00), saúde (R$330,00) e transporte (R$167,20), o que totaliza R$6.193,73.

Sobre o órgão

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo é considerado o maior Tribunal do mundo em volume de processos. O número de ações demandadas no judiciário estadual paulista corresponde a 34% do totalidade de processos em curso na Justiça brasileira (de convénio com dados do relatório “Justiça em Números 2016”, produzido pelo Parecer Pátrio de Justiça). Consequentemente, é o tribunal com a maior força de trabalho: 2,6 milénio magistrados e aproximadamente 43 milénio servidores, em 319 comarcas do Estado.

Por ser um Tribunal Estadual tem porquê função julgar todas as causas que não se enquadram na cultura da Justiça especializada (Federalista, do Trabalho, Eleitoral e Militar). Entre os tipos de demandas recebidas na Justiça paulista estão a maioria das ações cíveis (indenizações, cobranças, Recta do Consumidor etc.); dos crimes comuns; processos das áreas de Família, Puerícia e Juventude, Falências e Recuperações Judiciais e Registros Públicos; execuções fiscais dos Estados e municípios etc. Por essa razão, a Justiça dos Estados é considerada a mais próxima do dia a dia dos cidadãos.

Veja Apostila PREPARATÓRIA para Concurso TJ – SP : CLIQUE AQUI

ARTIGOS RELACIONADOS

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -