quarta-feira, maio 5, 2021

estudos para novo edital avançam, …

- Publicidade -

Os estudos para o próximo concurso Banco do Brasil seguem avançando. A informação foi dada pelo BB à Folha Dirigida e mostra que, mesmo diante da troca de gestão, o novo edital continua nos planos da instituição. 

“O BB segue avançando nos estudos e planejamento para o próximo concurso. Detalhes e todas as informações serão amplamente divulgados quando do lançamento de eventual concurso, por meio de edital”, disse o Banco do Brasil.

Em março, o portanto presidente do BB, André Brandão, pediu repúdio do função. Com a troca na gestão e o termo das incertezas internas, o concurso BB pode lucrar força.

Um dos indicativos que favorecem a seleção é a mensagem que o banco pode passar. Na contramão do BB, por exemplo, a gestão da Caixa Econômica ganhou a simpatia do presidente Jair Bolsonaro.

A estatal, que é responsável pelo pagamento do auxílio emergencial, anunciou, em fevereiro, a geração de 75 novas unidades e, em março, a contratação de 2.766 empregados, a partir de convocações do concurso de 2014.

Uma vez que Bolsonaro é contra a privatização do Banco do Brasil, o novo presidente do BB, Fausto Ribeiro, está desempenado com o encarregado do Executivo, podendo assim terebrar a próxima seleção.

Turbine seus estudos para o Banco do Brasil com a Folha Cursos!

Juízo afirma que PDV favorece concurso Banco do Brasil

Em janeiro, o BB anunciou a início de dois PDVs. A notícia deixou quem estuda para o novo concurso Banco do Brasil apreensivo.

Em fevereiro, a instituição revelou que os Programas de Adequação de Quadros (PAQ) e de Desligamento Inacreditável (PDE) alcançaram suas metas, com o desligamento de 5.533 funcionários.

Apesar do PDV parecer negativo para quem espera o concurso, a realização dos programas é um ponto positivo. A enunciação é do próprio Juízo de Governo da instituição.

Em reunião no dia 20 de janeiro deste ano, questões porquê a realização de novos concursos foram debatidas. Segundo o Juízo, desde 2015, 17.482 funcionários aderiram aos programas de aposentadoria/desligamento e de ajuste de quadros.

Neste ano, foram mais de 5 milénio adesões, que permitem a início do novo concurso Banco do Brasil.

“Tal programa propõe, de forma inteiramente voluntária, que funcionários com tempo de trabalho suficiente para se aposentarem o façam, objetivando terebrar espaço que permita à instituição realizar concursos voltados para recrutamento de funcionários mais jovens, menos custosos e, principalmente, mais muito preparados para o mundo do dedo”, disse o Juízo em ata.

Concurso Banco do Brasil segue previsto (Foto: Divulgação)
Concurso Banco do Brasil segue previsto
(Foto: Divulgação)

O Juízo deixou clara a intenção de rejuvenescer o quadro de funcionários do BB, por meio de novos concursos, diminuir custos e focar na dimensão Do dedo. Desta forma, um próximo edital voltado para profissionais com conhecimento em Tecnologia ganha força.

“O BB sabe que a automação, a incorporação de TI e a super digitalização dos processos são inexoráveis no setor financeiro, sendo responsabilidade da instituição ter um quadro funcional capacitado, muito treinado e motivado, e com um dispêndio conciliável com seus concorrentes privados”, revelou o Juízo.

Até o momento, o edital do concurso Banco do Brasil segue previsto. Apesar disso, o BB mantém seus últimos posicionamentos, afirmando que os estudos estão avançados, mas sem data para a início da seleção.

Ao todo, estão previstas 120 vagas de escriturário com foco na dimensão de Tecnologia. O regime de contratação é o celetista.

Resumo sobre a seleção

  • Órgão: Banco do Brasil
  • Cargos: a definir
  • Vagas: 120 (previstas)
  • Requisito: nível médio (previsto)
  • Remuneração: R$4.036,56
  • Mesa: a definir
  • Edital: previsto para 2021

Entenda porquê funciona o concurso BB com foco em TI

Atualmente, o Banco do Brasil tem curso única para ingresso: a de escriturário, de nível médio. Desta forma, o próximo concurso deve relatar com vagas para esta posição.

Ao que tudo indica, a seleção deve repetir os moldes do edital de 2018, ou seja, com foco na dimensão de Tecnologia da Informação.

Na quadra, o teor programático teve a inclusão de questões de Verosimilhança e Estatística, enquanto as disciplinas de Cultura Organizacional, Técnicas de Vendas e Atendimento (comuns ao função de escriturário tradicional) ficaram de fora.

Ou por outra, em 2018, o teor de Informática foi cobrado de maneira mais ampla, considerando que as contratações seriam específicas para dimensão de TI.

Desta forma, a prova do último concurso contou com 70 questões, sendo elas de:

Conhecimentos Básicos – 20 questões (cinco cada disciplina)

  • Língua Portuguesa;
  • Língua Inglesa;
  • Atualidades do Mercado Financeiro; e
  • Matemática.

 Conhecimentos Específicos – 50 questões

  • Conhecimentos Bancários (cinco questões);
  • Verosimilhança e Estatística (20); e 
  • Conhecimentos de Informática (35).

Ao todo, 150 milénio candidatos foram convocados para as provas, nas cidades de Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Os concorrentes ainda realizaram uma redação, no protótipo de um texto dissertativo-argumentativo, de 25 a 30 linhas.

seleção foi homologada em julho de 2018, com validade de um ano e podendo ser prorrogada até julho de 2020. Os selecionados foram contratados pelo regime celetista.

ARTIGOS RELACIONADOS

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -