História do Brasil: a Política dos Governadores

- Publicidade -

A Política dos Governadores: um resumo

A Política dos Governadores é uma das bases da República Oligárquica, secção da República Velha.

O ponto é frequentemente cobrado pelos principais vestibulares do país, por alguns concursos e pela prova do ENEM. Assim, é fundamental que você compreenda corretamente o que foi a Política dos Governadores.

A Política dos Governadores: Definição

A Política dos Governadores foi um congraçamento político criado durante a República Velha. Por meio dele, as oligarquias (grandes famílias latifundiárias), representadas pela figura do coronel, ganhariam uma maior participação na política federalista e regional. O Presidente da República, por sua vez, obteria pedestal dessas famílias durante todo o seu procuração.

Historiadores afirmam que esse congraçamento realizado pelo Presidente Campos Sales teria sido o responsável pela geração da chamada República Oligárquica.

A Política dos Governadores: Contexto Histórico

A Política dos Governadores foi criada durante o governo do Presidente Campos Sales, iniciado no ano de 1898.

Essa política é considerada a responsável por estabelecer os fundamentos de um grande congraçamento político, no qual as oligarquias de diversos estados brasileiros, liderados por São Paulo e Minas Gerais, os principais produtores da estação, permaneceriam no poder do governo federalista.

A manobra idealizada por Campos Sales favorecia tantos as oligarquias uma vez que o presidente. Isso porque, ao mesmo tempo em que o governo federalista concedia vários benefícios aos coronéis, esses garantiram os votos votos necessários para seleccionar os candidatos aliados ao presidente da república. É válido ressaltar que, em grande das vezes, os coronéis utilizavam-se de meios ilegais para convencer os eleitores a votarem conforme os seus interesses, gerando o chamado voto de cabresto.

Ainda, a Política dos Governos, ao solidificar a República Oligárquica, também chamada de República do Moca com Leite, consolidou também a descentralização do poder federalista.

A Política dos Governadores: Consequências

A Política dos Governadores não deixou de gerar duas importantes consequências que influenciariam o porvir do país. A primeira delas seria, uma vez que já mencionado, o aumento do poder dos coronéis, que utilizariam de sua influência para direcionar os votos dos eleitores e, assim, aumentar os seus poderes e riquezas. É válido ressaltar que a Constituição de 1891, a que estava vigente na estação, legitimava que o voto não era secreto. Essa diretriz facilitava o uso do voto de cabresto, já que uma vez que todos ficariam sabendo em quem determinada pessoa votou, era impossível enganar o coronel e fugir de seus interesses.

Ainda, essa política dos governadores geraria a alternância no poder entre os estados de Minas Gerais e de São Paulo. Esse fenômeno ocorreria por mais de 30 anos e terminaria somente com o chegada da chamada Revolução de 1930.

ARTIGOS RELACIONADOS

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -