quinta-feira, maio 6, 2021

Justiça Federalista suspende provas do concurso da PRF, previstas para 9/5

- Publicidade -

A 20ª Vara Federalista Cível do Região Federalista deferiu uma liminar, na noite desta segunda-feira (3/5), determinando a suspensão da emprego das provas da Polícia Rodoviária Federalista (PRF). O torneio estava previsto para ocorrer no próximo domingo (9/5).

A juíza federalista substituta Liviane Kelly Soares Vasconcelos entendeu que permanece a situação de crise sanitária provocada pela pandemia de Covid-19: “Assim, o que se verifica é que, de consonância com os dados oficiais, não houve melhora significativa na situação da saúde pública de modo a justificar que uma prova adiada em 12 de março de 2021 seja aplicada em 9 de maio de 2021.”

Candidatos entraram com pedido de suspensão da prova. O jurisconsulto do caso, José da Silva Moura Neto, disse à pilar Grande Angular que o Brasil “está no mês mais dramático da pandemia”. “Não faz o menor sentido apinhar 300 milénio pessoas pelo país”, pontuou.

“Sessenta candidatos me procuraram desesperados com o risco que poderiam impor a seus familiares, sendo que muitos deles já estavam aprovados nos concurso”, afirmou o jurisconsulto.

Repercussão

A regra da Justiça Federalista para a suspensão do torneio divide opinião entre concurseiros.

O candidato André Campos Marques, 38 anos, acredita que a suspensão da prova “é uma interferência do Judiciário no Executivo e uma falta de saudação com quem está estudando de verdade, mesmo durante a pandemia”.

“Ocorre que uma grande parcela daqueles que querem a suspensão dos concursos está usando a pandemia uma vez que desculpa por ter parado de estudar nesse período. Não conheço um concurseiro que esteja todos os dias nas salinhas de estudo, das 8h às 20h, que queria a suspensão das provas”, afirmou à pilar.

Estudando para o concurso da PRF há oito meses, Isabella Alves, 21 anos, se disse aliviada com a decisão judicial: “Temos um Judiciário que tem prezado pelo bom siso e pela vida dos brasileiros. Acredito, sim, que as provas precisam ocorrer para preencher a corporação. Porém, antes disso, precisamos zelar pela segurança dos futuros policiais desde antemão. Uma decisão uma vez que essa está cumprindo com o que a própria Constituição assegura: saúde e proteção”.

O Direção Concurso, parceiro do Metrópoles, fez um vídeo sobre o concurso. Confira no conduto deles no YouTube:

ARTIGOS RELACIONADOS

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -