Mães chefes de família tem auxílio emergencial bloqueado sem recta a negação

- Publicidade -

No pagamento da terceira parcela da extensão do auxílio emergencial 2021, muitas pessoas se deparam com seu auxílio emergencial bloqueado e sem recta a responder a situação.

A maioria sendo mães chefes de família, com filhos menores de 18 anos e que alegaram não ter nenhuma mudança na situação financeira desde o início do auxílio, em 2020.

Em relato, algumas mães explicaram que procuram a caixa para realizar o saque da terceira parcela do auxílio, e encontraram a mensagem informando que seu favor teria sido bloqueado. Em seguida acessaram o site do Dataprev para buscarem o motivo de tal bloqueio.

“Recebo o auxílio desde abril de 2020, quando foi agora pra pegar minha terceira parcela está bloqueada sendo que preencho todos os requisitos, e zero mudou desde quando fiz o meu cadastro e a justificativa que eles deram sobre o bloqueio é enganosa.” Declarou a mãe

Até o momento foram constatados dois motivos para o bloqueio, o primeiro informa que o cidadão está recebendo parcela dos quais valor está em desacordo com perfil familiar. A segunda, informa que o cadastro foi identificado com indícios de desconformidade com a medida provisória nº1.039/2021 e o Decreto nº10.661/2021.

As mães relataram que continuam na mesma situação financeira, desempregadas desde o início do pagamento em 2020, e que não entendem o motivo de terem seus benefícios bloqueados e ainda não conseguem responder a decisão.

De consonância com as regras gerais, o Governo está fazendo um pente fino entre os pagamentos das parcelas. Logo eles acabam reanalisando cada uma dessas contas.

A Caixa Econômica Federalista disse nesta segunda-feira (21) que está recebendo uma série de reclamações sobre bloqueios no Auxílio Emergencial. De consonância com o banco, as pessoas estão reclamando de possíveis paralisações nos pagamentos de alguns benefícios.

Publicidade:

 

No entanto, ainda de consonância com a Caixa, eles não podem responder por isso. É que segundo eles, o banco não é responsável por definir quem recebe e quem não recebe o favor. A única função por lá é receber o nome dos beneficiários e fazer os pagamentos.

Por Thylara Andrade

*Com informações Noticias concursos

 

 

 

 

 

Notícias de Sergipe

 

ARTIGOS RELACIONADOS

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -