segunda-feira, abril 19, 2021

Mesa examinadora do concurso TJ GO para…

- Publicidade -

O Tribunal de Justiça de Goiás começou a formar a carteira examinadora do 57º concurso TJ GO para juiz substituto. O desembargador Luiz Cláudio Veiga Braga foi escolhido, pela percentagem de Seleção e Treinamento do órgão, para presidir a carteira.

Esta será a terceira vez, na curso de Braga no Poder Judiciário, que o magistrado participa de uma percentagem examinadora. Os nomes dos demais integrantes ainda não foram divulgados pelo tribunal.

Os preparativos do novo concurso TJ GO foram iniciados em 2020. A Instalação Carlos Chagas (FCC) chegou a ser contratada porquê carteira organizadora da seleção. Ela será responsável por receber as inscrições e impor as etapas, porquê provas objetivas.

A curso de juiz substituto do TJ GO requer Bacharelo em Recta e, pelo menos, três anos de prática jurídica. A remuneração inicial é de R$28.884,25. Com as progressões, o valor pode chegar a R$35.462,28. 

Inicialmente, a previsão era que o concurso oferecesse 47 vagas imediatas para o incumbência. Porém, o número de oportunidades pode ser ainda maior no edital.

O presidente do Tribunal de Justiça de Goiás, desembargador Carlos Alberto França, reconheceu o déficit de servidores na magistratura e espaço de base. Segundo ele, há vacância de dezenas de juízes no estado.

“Temos a urgência de fazer concurso para magistratura, para os cargos de juízes que estão vagos. Em Goiás, nós temos a urgência de quase 100 juízes hoje”, afirmou

TJ GO prepara novo concurso para ingresso na magistratura
(Foto: Divulgação/ Prefeitura de Goiânia)

Porém, o desembargador reforçou que essas contratações devem ocorrer conforme o orçamento disponível.

“É evidente que não vamos fazer concurso para contratar os 100 de uma vez porque o orçamento do Poder Judiciário não permite. Hoje, nós temos 50 cargos que podem ser colocados em concurso na magistratura”, garantiu França.

Durante sua posse para presidência do TJ GO, Carlos Alberto França já tinha revelado que o concurso para juízes substitutos terá até 100 vagas. O edital deve ser divulgado em breve, já que a intenção é dar posse aos aprovados ainda em 2021.

Resumo concurso TJ GO

  • Órgão: Tribunal de Justiça de Goiás
  • Função: juiz substituto 
  • Requisitos: Bacharelado em Recta e, pelo menos, três anos de prática jurídica
  • Salário: R$28.884,25
  • Mesa: FCC

Comece sua preparação para o concurso TJ GO

Conforme especialistas, a preparação antecipada aumenta as chances de aprovação em concursos. Por isso, a orientação é inaugurar já os estudos para o concurso TJ GO. 

Você sabia que a Folha Dirigida também tem cursos preparatórios para concursos? A Folha Cursos dispõe de videoaulas, material escrito e questões comentadas para te facilitar no caminho até a posse. 

Confira os cursos para carreiras de tribunais e comece já sua preparação!

Os concursos para juízes do TJ GO são compostos pelas seguintes etapas: prova objetivas; provas escritas; sindicância de vida pregressa e investigação social, examinação de sanidade física e mental, examinação psicotécnico; prova verbal e avaliação de títulos.

No último concurso para ingresso na magistratura de Goiás, realizado em 2014, na prova objetiva, foram cobradas questões das disciplinas de:

  • Recta Social;
  • Recta Processual Social;
  • Recta do Consumidor;
  • Recta da Moço e do Jovem;
  • Recta Penal;
  • Recta Processual Penal;
  • Recta Constitucional;
  • Recta Eleitoral;
  • Recta Empresarial;
  • Recta Tributário;
  • Recta Ambiental;
  • Recta Administrativo;
  • Recta Agrário.

TJ GO também realiza estudos para concurso de crítico

O presidente do Tribunal de Justiça de Goiás também anunciou levantamento para um novo concurso TJ GO para analistas judiciários, incumbência de nível superior.

“Já mandei fazer um levantamento para ver a possibilidade de lançarmos um concurso para crítico judiciário, espaço de base do Poder Judiciário”, disse França.

Em 5 de fevereiro deste ano, o desembargador Carlos Alberto França emitiu um despacho orientando o diretor-geral do TJ GO, Rodrigo Leandro da Silva, a adotar as providências para obter as informações sobre a seleção.

No documento, ele determinou um prazo de 15 dias para que fosse feito um estudo sobre as vacâncias para crítico. Tal levantamento deveria verificar todas as comarcas, a urgência mínima e máxima de servidores em cada uma delas.

Assim porquê as informações sobre o movimento judicial nestas unidades judiciárias, porquê número de processos em curso e ingressão de novas ações no último triênio.

Também será necessário considerar a capacidade/impacto orçamentário, observando as normas do Juízo Vernáculo de Justiça (CNJ).

Conforme dados de dezembro de 2020, o TJ de Goiás registra mais de 300 cargos sem preenchimento na espaço de base. A maior vacância é para crítico judiciário – especialidade de base judiciário e administrativo. Faltam, ao todo, 183 servidores.

Há ainda 21 postos em crédulo para crítico judiciário – espaço especializada e 39 para crítico judiciário – espaço judiciária.

ARTIGOS RELACIONADOS

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -