terça-feira, abril 20, 2021

Número de mortes por Covid-19 no Amazonas em 2021 já supera totalidade registrado no ano pretérito

- Publicidade -

Em exclusivamente 54 dias, o número de mortes causadas pela Covid-19 no Amazonas em 2021 já supera o totalidade registrado em todo o ano de 2020 no estado, que desde janeiro passa por uma segunda vaga de casos e óbitos causados pelo novo coronavírus.

Enterro no cemitério Nossa Senhora Aparecida em Manaus. — Foto: Divulgação

Entre março e dezembro de 2020, foram contabilizadas 5.285 mortes em decorrência da Covid-19 no Amazonas, enquanto em menos de dois meses o estado já contabiliza 5.288 óbitos pela doença. No entanto, segmento das mortes registradas em 2021, na verdade, ocorreram no final de 2020. Isso porque alguns óbitos acabam sendo oficialmente contabilizados dias em seguida ocorrerem de roupa.

Desde o prelúdios da pandemia em março de 2020, 10.573 pessoas morreram de Covid-19 no Amazonas e 309 milénio casos foram confirmados. Em janeiro de 2021, a subida de casos e internações hospitalares causou o colapso no sistema de saúde devido à falta de leitos e de oxigênio, insumo forçoso no tratamento de Covid-19 grave.

Causas do aumento de mortes por Covid-19 no AM

O virologista e vice-diretor de Pesquisa e Inovação da Fiocruz Amazônia, Felipe Naveca, em entrevista ao portal G1, disse que o aumento no número de casos de Covid-19 no Amazonas está relacionado com uma série de fatores, que vão desde a novidade versão (P1) encontrada no estado às reuniões nas festas de final de ano. O período de inverno amazônico, quando há mais transmissão de vírus respiratórios também é indicado porquê uma das possíveis causas.

“Todos esses fatores levaram a uma situação muito favorável ao vírus, e é por isso que a gente diminuir o mais rápido provável a transmissão. Uma vez que a vacina ainda é um tanto que está mais longe, a gente ainda vai demorar a atingir um número razoável de pessoas vacinadas, a gente precisar focar nas medidas não-farmacológicas, porquê distanciamento social, lavagem das mãos e utilização de máscaras”, afirmou Naveca.

O governo do Amazonas tentou fechar o transacção no estado dia 26 de dezembro, mas voltou detrás por conta de protestos e só declarou quarentena no dia 02 de janeiro em seguida preceito judicial. Depois de quase dois meses, a reabertura do transacção aconteceu nesta segunda (22).

Durante as primeiras semanas de fevereiro, as medidas foram flexibilizadas, permitindo o funcionamento de estabelecimentos não essenciais por delivery ou drive-thru. A circulação de pessoas também passou a ser permitida durante o dia, mantendo a restrição exclusivamente das 19h às 6h.

ARTIGOS RELACIONADOS

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -