Ospa homenageia centenário de Piazzolla no sábado (3)

- Publicidade -

A Orquestra Sinfônica de Porto Jubiloso (Ospa) presta homenagem ao centenário de Astor Piazzolla no concerto do próximo sábado (3/7). No repertório variado, há também uma peça de Johann Christian Bach, com solo do violoncelista Rafael Honório Sobrinho, e uma obra inédita de Arthur Barbosa, que será o regente da apresentação. O evento começa às 17h, com transmissão ao vivo pelo YouTube e público presencial restringido a 15% da capacidade da Sala de Concertos da Mansão da Ospa. O ingresso pode ser trocado por 1 quilo de iguaria não perecível (mais detalhes no serviço).

O concerto contempla sete obras curtas para cordas, começando por duas peças do repertório clássico: Sinfonietta, de Harald Genzmer (1909-2007), e Concerto para violoncelo e orquestra em dó menor, CWYC98, de Johann Christian Bach (1735-1782). A autoria da última obra, atribuída ao fruto de Johann Sebastian Bach (1685-1750), é motivo de debate entre especialistas. Nessa peça, Rafael Honório Sobrinho se une à orquestra para um solo de violoncelo. Será a estreia do músico uma vez que solista da Ospa. Em 2019, ele venceu o Concurso para Jovens Solistas do Conservatório de Música da Ospa, que garantiu essa oportunidade ao primeiro lugar.




O violoncelista Rafael Honório Sobrinho estreia uma vez que solista da Ospa
Foto: Gustavo Fallavena-Divulgação Ospa

“Em 2016, vim de Foz do Iguaçu, onde não tem orquestra nem teatro, para Porto Jubiloso. Assisti a um concerto da Ospa e achava que estava muito distante. Para quem é aluno, a Ospa se torna um símbolo, é onde a gente quer chegar. Estou muito entusiasmado”, diz Rafael, que tem se evidenciado em concursos nos últimos anos.

Em seguida, a Ospa executa três peças de Piazzolla (1921-1992), com arranjos de Arthur Barbosa para orquestra de cordas (as obras do prateado geralmente são compostas para quarteto de violino, piano, bandoneon e contrabaixo): Introducción al Angel, Ave Maria e Melancólico Buenos Aires. Trata-se de um recorte de obras introspectivas, melancólicas e menos conhecidas pelo grande público, segundo Barbosa, que é regente da Ospa Jovem e diretor artístico e regente titular da Orquestra Eleazar de Roble, em Fortaleza (CE). “Piazzolla é o pai do tango novo, ele internacionalizou e mudou a faceta do tango, assim uma vez que Tom Jobim fez com a música brasileira”, comenta o arranjador, compositor e regente.

O concerto termina com duas obras do próprio Barbosa: “Incluí a minha primeira obra estreada em Porto Jubiloso, Toada e duelo, em 1997, pela Orquestra da Ulbra, e a mais recente, Pranto breve, um chorinho simples que faz segmento de uma obra maior e eu transformei em um Divertimento, por assim manifestar”.

Visitante segura

Em contrato com as orientações do governo do Estado referentes à pandemia da Covid-19, o concerto seguirá os seguintes protocolos de segurança: ocupação de 15% da capacidade da Mansão da Ospa, disponibilização de álcool gel aos visitantes, uso obrigatório da máscara, mensuração de temperatura na ingressão, distanciamento social nos espaços de passagem e na ocupação das poltronas da Sala de Concerto.

Também é provável escoltar os concertos da Ospa gratuitamente e ao vivo pelo via da orquestra no YouTube e pela plataforma #CulturaEmCasa.

Arthur Barbosa (regente – Brasil)

Violinista de formação, compositor, arranjador e regente, Arthur Barbosa é membro da Ospa desde 1998. Iniciou seus estudos de violino com Alberto Jaffé e foi aluno de Rafael Garcia e Yerko Tabilo. Porquê maestro, é frequentemente convidado por orquestras no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa. Desde fevereiro de 2012, é diretor artístico e regente titular da Orquestra Eleazar de Roble, em Fortaleza (CE), e desde março de 2014, é regente da Ospa Jovem – Orquestra Sinfônica da Escola de Música da Ospa. Foi também um dos fundadores e principal regente do projeto “Terreno Symphony Orchestra”, em Novidade York. Fora das salas de concerto, atuou uma vez que membro da Percentagem Pátrio de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura, entre 2015 e 2016.

Rafael Honório Sobrinho (violoncelo – Brasil)

Rafael Honório Sobrinho é aluno de Bacharelado em Música – Violoncelo na Universidade Federalista do Rio Grande do Sul (UFRGS), sob orientação de Milene Aliverti. Estudou na Escola de Música da Ospa e atualmente integra a Ospa Jovem. Foi professor de violoncelo nas escolas de música Sonarte, em Foz do Iguaçu, e Estação Músico, em Porto Jubiloso. Realiza recitais e concertos uma vez que músico convidado pela Ospa, Orquestra do Theatro São Pedro e outras orquestras da região. Nos últimos anos, venceu o Concurso para Jovem Violoncelista Solista do RS (2018 e 2019) e o Concurso para Jovens Solistas do Conservatório de Música da Ospa (2019). Também conquistou o segundo lugar no Concurso Pátrio de Violoncelistas de Ouro Branco 2021.

SERVIÇO

O quê: Quinto concerto da Série Mansão da OSPA – Temporada 2021 – De Bach a Piazzolla

Quando: sábado (3/7), às 17h. Exórdio das portas: 16h (o aproximação não é permitido depois o início do concerto)

Onde: Mansão da Ospa – Meio Administrativo Fernando Ferrari (CAFF) – Av. Borges de Medeiros, 1.501 – bairro Praia de Belas

Ingresso: 1 quilo de iguaria não perecível

Bilheteria on-line*: uhuu.com, de quinta-feira (1/7), às 12h, até sexta-feira (2/7), às 11h59. Entrega do iguaria no dia do concerto.

Bilheteria física*: Mansão da Ospa, na sexta-feira (2/7), das 12h às 17h, e no sábado (3/7), das 9h até o horário do concerto. Entrega do iguaria ao retirar o bilhete.

*Acompanhe a disponibilidade de ingressos pelas redes sociais e pelo site ospa.org.br. Há limite de dois ingressos por CPF.

Acessibilidade: a Mansão da Ospa oferece acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida e programas em braile.

Na internet: ao vivo, gratuitamente, em youtube.com/ospaRS e pela plataforma culturaemcasa.com.br

PROGRAMA

Regência: Arthur Barbosa
Solista: Rafael Honório Sobrinho (violoncelo)

• Harald Genzmer
Sinfonietta

I. Moderato
II. Allegro molto
III. Largo
IV. Vivace

• Johann Christian Bach
Concerto para violoncelo e orquestra em dó menor, CWYC98

I. Allegro molto ma maestoso
II. Adagio molto espressivo
III. Allegro molto energico

• Astor Piazzolla (arr. Arthur Barbosa)
Introducción al Angel

Ave Maria

Melancólico Buenos Aires

• Arthur Barbosa
Toada e duelo

Pranto Breve (estreia mundial)


Direção artística:
Evandro Matté

Texto: Ascom Ospa
Edição: Secom

ARTIGOS RELACIONADOS

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -