sem Alysson Bestene, PSL do Acre precisa passar detrás do prejuízo

- Publicidade -

Deu pra trás

Uma vez que diria Magalhães Pinto, ex-governador de Minas Gerais, “política é porquê nuvem, você olha e ela está de um jeito, olha de novo e ela já mudou”. O secretário estadual de Saúde, Alysson Bestene, que o diga! Depois de tudo convencionado para a troca de partido, saindo do PP e indo para o PSL, o secretário recuou. Bestene anunciou hoje que fica no Progressistas.

Justificativa

No anunciou, Bestene alegou que desistiu da filiação para priorizar o combate à pandemia de Covid-19 no Acre. O secretário disse que pretende se reunir com Pedro Valério, presidente do PSL, ainda hoje para oficializar a desistência. A data de filiação de Alysson estava marcada para segunda (14), com a presença confirmada do vice-presidente do PSL, Antônio Rueda.

Sem remorso

“Estou tranquilo”, garantiu o presidente do PSL no Acre. Valério afirmou que o compromisso assumido pelo gestor e também pelo governador Gladson Cameli foi com a pátrio, “não foi comigo”.

Mudança de foco

Para o PSL, resta mudar o foco. Se com a ida de Bestene o partido brigava para indicar o vice (o próprio Bestene) na placa de Gladson, agora, segundo palavras do presidente estadual da legenda, Pedro Valério, a “preocupação no momento é prometer uma boa placa para deputado federalista no ano que vem”.

Instrução

A secretária de Estado de Instrução, Socorro Neri, anunciou que o governador Gladson Cameli vai assinar três editais de convocação de professores provisórios e efetivos que foram aprovados nos últimos concursos públicos do Estado. A ação faz secção das 11 medidas pela Instrução, anunciadas pelo governo na semana passada. O primeiro edital trata do solicitação de profissionais provisórios para atuarem nas Escolas de Campo. O segundo é a convocação de professores efetivos para atuarem nas escolas de ensino do Acre e o terceiro é a convocação dos professores provisórios para lecionarem nas escolas de ensino rústico. A publicação dos editais deve ocorrer na próxima segunda (14).

Greve

Enquanto isso, a greve dos profissionais da Instrução já está perto de completar um mês. Mas a secretária estadual de Instrução, Socorro Neri, garante que o diálogo entre Governo e a categoria está acontecendo. “O Estado tem limitações jurídicas/legais sobre investimentos e decisões. Por isso, já entregamos às categorias as nossas propostas. Eles estão avaliando”, disse a secretária.

Definição

Depois de um semestre de trabalho, finalmente a Câmara de Vereadores da Capital resolveu definir porquê fica a subdivisão das comissões da Morada. Foram definidos os membros e suplentes das comissões de Fiscalização, Controle e Relações Institucionais, e Resguardo dos Direitos da Mulher e Cultura. Para ver o vereadores titulares e suplentes da cada percentagem, clique AQUI.

Faz falta

O destaque negativo fica para a Percentagem de Resguardo dos Direitos da Mulher, que tem mais homens do que mulheres, uma pena! Mas isso se deve ao resultado das últimas eleições, que elegeu somente duas mulheres para Morada, Michelle Melo (PDT) e Lene Petecão (PSD), ambas, felizmente, fazem secção da percentagem, mas não minoria.

Transparência

A partir de agora a Prefeitura da Capital fica obrigada a publicar diariamente o número de doses da vacina contra a Covid-19 aplicadas e a quantidade disponível de imunizantes. O projeto foi autenticado pela Câmara de Vereadores de Rio Branco e sancionado pelo Prefeito Tião Bocalom. As informações já são publicadas no site da PMRB, mas chegam a permanecer dias sem atualização. Agora a coisa vai mudar!

Internado

O ex-vice-prefeito de Sena Madureira, Moacir Furtado, que está internado com Covid-19 no Hospital Santa Juliana desde o dia 5 deste mês, precisou ser intubado. Moacir, que é cardiopata, diabético e tem problemas renais crônicos ainda precisou ser submetido à hemodiálise nesta sexta (11). A filha dele, Ana Rosa, também está internada com Covid no mesmo hospital. Melhoras para a família!

Quer junto

Depois da deputada federalista Jéssica Sales (MDB) detonar o secretariado de Gladson e expressar que a família Sales tem posição de independência ao governo, Cameli disse que vai trabalhar para tê-los do lado dele em 2022. O governador sabe do peso que a família Sales tem no Juruá e não quer deixá-los pular do embarcação.

Sem máscara

Ontem, o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) deu declarações de que solicitou um parecer do Ministério da Saúde para desobrigar o uso de máscaras para vacinados e para quem já contraiu a Covid-19. Hoje, o presidente mudou o exposição e disse que quem decidirá sobre a questão serão prefeitos e governadores. Desempenado a Bolsonaro, é provável que o prefeito Tião Bocalom adira ao movimento dos “sem máscaras”, caso a teoria prospere.

ARTIGOS RELACIONADOS

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -