quinta-feira, maio 6, 2021

Sistema Braille: o que é, prestígio e breve quadro histórico

- Publicidade -

Criado no século XIX por Louis Braille, um jovem completamente cego, o sistema Braille foi oficializado em 1852 com o objetivo de possibilitar as pessoas cegas o chegada à leitura. Nesse sentido, o Braille consiste em um sistema de escrita com pontos em relevo que permite que as pessoas privadas da visão consigam ler pelo tato. Ou por outra, permite ainda a escrita.

Quadro histórico

O sistema recebeu o nome de Braille em homenagem ao seu fundador, cuja história é crucial para o desenvolvimento do sistema de escrita e leitura para pessoas cegas. Louis Braille ficou cego ainda na puerícia por conta de um acidente em lar, mas a sua exigência não o impediu de ser um grande estudioso. Desse modo, aos 10 anos conseguiu uma bolsa de estudos no Instituto Real dos Jovens Cegos de Paris, a primeira escola para cegos do mundo.

No período, o sistema de leitura utilizado consistia em livros impressos com letras garrafais em relevo. No entanto, por meio desse sistema a leitura era muito lenta e os estudantes não podiam redigir. Por isso, Louis decidiu se destinar à geração de um método que fosse mais funcional e que permitisse também que as pessoas cegas pudessem redigir. Assim, em 1825, Louis chegou ao seu código, que consistia em seis pontos dispostos em duas fileiras paralelas. Cada conjunto de linhas representava uma letra e os pontos permitiam até 64 variações.

Apesar desse novo sistema agilizar a leitura e a escrita, foi reconhecido somente tapume de uma dez depois, quando Louis já era professor e ensinou o sistema os seus alunos. Nesse período, ele recebeu um invitação para provar os usos do seu sistema em uma exposição em Paris, o que fomentou a sua popularidade. No entanto, o sistema só foi amplamente reconhecido e adotado posteriormente a morte de Louis. Quase todos os países adotaram o código criado por ele até o final do século XIX.

O Braille no Brasil

José Alvares de Azevedo foi o responsável por difundir o novo sistema no Brasil. Posteriormente estudar no Instituto Real dos Jovens Cegos de Paris dos 10 aos 16 anos, o jovem passa a difundir o Braille entre os cegos brasileiros por meio de aulas e palestras. Assim, posteriormente anos se dedicando a isso, por meio da iniciativa do professor José, o sistema foi oficialmente incorporado ao ensino de alunos cegos com a geração da instauração do Imperial Instituto dos Meninos Cegos, em 1854, no Rio de Janeiro.

O sistema Braille possui normas e regras diversas. Nesse sentido, há regras para o uso de letras maiúsculas e minúsculas, para siglas, abreviações, números, entre outras. Por isso, o Ministério da Instrução (MEC) criou um documento que explica todas as normas e regras do uso do Braille no país.

E aí? Gostou das dicas? Deixe cá o seu observação!

Leia ainda O que fazer se “der um branco” na prova? Confira 3 dicas! 

ARTIGOS RELACIONADOS

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -