terça-feira, maio 11, 2021

Verdade Escolha, o brewpub surgido e medalhista na pandemia

- Publicidade -

Publicidade

“É porquê se o Botafogo da Paraíba tivesse vencido a Despensa do Brasil dentro do Maracanã”. Utilizar o futebol para explicar o mundo é recurso generalidade, mas, nesse caso, a estratégia não tem sucesso completo para tornar simples o feito da Verdade Escolha Cervejaria Artesanal, considerado o segundo melhor brewpub entre os participantes da edição 2021 do Concurso Brasiliano de Cervejas.

O Botafogo-PB, por fim, vai comemorar em setembro o seu natalício de 90 anos de instauração. Já o Verdade Escolha, de João Pessoa assim porquê o clube alvinegro, iniciou oficialmente as atividades do seu brewpub exclusivamente em janeiro. Ainda assim, porquê um novato, conseguiu ocupar duas medalhas de ouro no Concurso Brasiliano, além da prata entre os brewpubs.

Leia também – Premiada, Lohn Bier se consolida porquê “propagadora da flora brasileira”

O resultado, surpreendente para os próprios sócios da Verdade Escolha, foi a chancela que eles precisavam para seguir os primeiros passos da marca em João Pessoa, onde o segmento de cervejas artesanais ainda é pouco publicado, e em um momento em que todos os profissionais que trabalham com bares e cervejarias vêm sofrendo com as restrições e a instabilidade financeira provocada pela pandemia do coronavírus.

A diferença, para o Verdade Escolha, é que os seus sócios nunca operaram em outro cenário. Inicialmente cervejeiros caseiros, os responsáveis pela marca, já sob o nome atual, vendiam suas produções em eventos. E Adriano Sampiere, um dos sócios, possuía a experiência de ter sido um dos fundadores da Associação dos Cervejeiros Artesanais da Paraíba, também estando adiante do primeiro brewshop de João Pessoa.

“Fazia barris e testava em eventos, mas desde o início saímos com marca, porque eu trabalhava com publicidade. Logo nos apresentávamos com qualquer profissionalismo. Mas o supremo que fazíamos eram 90 litros”, relembra Alex Maracajá, também sócio da Verdade Escolha.

Até que em novembro de 2019, Adriano e Alex decidiram fabricar o brewpub da Verdade Escolha. Foi, porém, preciso esperar – e se conciliar – a um contexto de adversidades. O espaço, exclusivamente com o sistema de delivery, começou a funcionar em dezembro. E só por alguns dias, no primórdio de 2021, o brewpub pôde funcionar.

Mas nesse longo período até o início das operações, a Verdade Escolha não ficou à espera. Foi o momento de aproveitar o tempo para testar as receitas, porquê relembra Alex. “A gente aproveitou para testar receitas em vivenda. Foi assim com a Saison, que dávamos para amigos. Porquê a gente ia permanecer parado, decidimos buscar validar as receitas com os cervejeiros e os não-cervejeiros, para conseguir ver o que ia precisar demorar mais para ser lançado”, explicou.

Ainda assim, em procura de uma avaliação especializada sobre as cervejas que vinham produzindo, optaram por participar do Concurso Brasiliano, seguindo os conselhos de Chiara Barros, sócia-proprietária do Instituto Ceres.

“Porquê granjeiro, sempre quis participar de concurso, mas sempre batia instabilidade ou a data não dava. Quando estávamos com as licenças do brewpub, a Chiara Barros nos avisou do Concurso, disse que estava com desconto para participar e incentivou a letreiro. Tínhamos produzido os 3 primeiros lotes e vimos o que estava lítico, para ter um feedback. E inscrevemos a Saison, a Porter, a Session IPA e a RIS”, explica Adriano Sampiere.

Sem muitas expectativas, encaravam o último 18 de março porquê mais um dia difícil em meio à pandemia, com as dificuldades para trabalhar. Até que vieram as medalhas de ouro, para a Saison Selva Entre os Mundos e a Porter Heimdall, e o reconhecimento porquê segundo melhor brewpub.

“Era um dia de depressão, tinha completado de fechar tudo de novo em João Pessoa. E logo quando tínhamos completado de transfixar a cozinha (do brewpub). Decidimos ver a premiação e até engasguei com o jantar. Gritamos, os vizinhos reclamaram, nem queriam saber que a gente era vencedor. Bebemos 6 growlers. Mas no outro dia, tivemos de trabalhar”, brinca Maracajá.

O resultado, além de ser um grande reconhecimento, demandou novas tarefas para o Verdade Escolha. A primeiro delas, explicar o feito conseguido. “A gente brinca que ganhou o prêmio pensando que ia chancelar nosso trabalho. Isso aconteceu, mas ficamos mais conhecidos no Instagram do que localmente. Trabalhamos muito para lucrar o prêmio e agora para explicar o que a gente ganhou”, diz Maracajá.

Depois, em meio a uma crise financeira no país, a tarefa de tentar aproveitar o boom pelas medalhas para ampliar mercados, passando a oferecer seus produtos por e-commerce e no Recife. “É um momento de decisões difíceis. Decidimos envasar, para fazer vendas ao Recife e no marketplace. Ao mesmo tempo, temos de pensar o que fazer amanhã, com os custos de ter um brewpub. Talvez a gente até perdida numerário, mas vamos permitir isso porquê uma verba de marketing, para tentar fazer a cerveja viajar”, explica Maracajá.

E, se sobrar tempo, ainda pensar porquê farão no primórdio de 2022 para cruzar o país, de João Pessoa para Blumenau, para uma novidade edição do Concurso Brasiliano. “Se tivesse tudo funcionando, não teríamos ido para Blumenau. Mas ano que vem temos que ir, né? Vamos trabalhar dobrado para isso”, promete Sampiere. Será a vez de o Botafogo-PB entrar no Maracanã com a filete de vencedor.

ARTIGOS RELACIONADOS

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -